top of page

Estudo terapêutico e teológico: Vença o Medo


Neste estudo exploraremos como desarmar o controle do medo em nossa vida, descobriremos técnicas e práticas terapêuticas úteis e textos das escrituras que irão nos equipar para vencê-lo.


Espero que ao colocar estas verdades em prática nós possamos experimentar um sentimento de liberdade e confiança sabendo que podemos fazer todas as coisas através de Cristo que nos fortalece até mesmo superar o medo.


Um filósofo certa vez disse que a jornada de 1000 km começa com um único passo e ele estava certo não se chega a lugar algum a menos que se inicie a viagem portanto considere este o primeiro passo numa jornada poderosa contra o medo.


Vamos iniciar com uma história:


Em 1982, Ângela Cavalo de Lawrence Ville protagonizou um ato incrível que os psicólogos denominam de "super força".


Em um dia comum, seu filho Tony estava ocupado trabalhando no antigo carro de guerra da família, estacionado em frente à residência. Enquanto ele se esforçava debaixo do veículo, inesperadamente, o carro deslizou do macaco hidráulico, prensando-o no espaço da roda e deixando-o inconsciente.


Dentro de casa, Ângela escutou um estrondo ensurdecedor quando o carro colidiu com seu filho. Alarmada, ela gritou, perguntando sobre o bem-estar de Tony, porém, não obteve resposta alguma, apenas um silêncio inquietante.


Rapidamente, ela percebeu que algo estava terrivelmente errado. Com o coração acelerado, ela correu para fora, movida por um misto de desespero e apreensão, na tentativa de compreender a situação.


E lá estava seu filho, imóvel e inconsciente debaixo do carro. Com sentimentos de desespero e medo crescentes, Ângela clamou por ajuda, mas seus chamados não encontraram ouvidos. A adrenalina invadiu seu corpo, dominando-a antes mesmo que ela pudesse compreender.


Impulsionada por um instinto poderoso, ela tomou a resolução nas próprias mãos, literalmente. Ângela, usando apenas suas mãos, ergueu o veículo, restabeleceu o macaco hidráulico e removeu Tony de debaixo do carro.


Um carro com peso de 1580 kg, uma tonelada e meia, foi levantado por uma pessoa comum, apenas com a força de suas mãos. Esse ato notável de bravura e força extrema foi possível graças ao fluxo aumentado de adrenalina que percorreu o corpo de Ângela quando o medo se tornou presente, desencadeando uma resposta impressionante.


Ângela Cavalo de Lawrence Ville não é uma exceção única no que diz respeito a exibir atos extraordinários de super força.


De fato, existe uma possibilidade considerável de que, se colocados em circunstâncias semelhantes, muitos indivíduos comuns poderiam manifestar uma força surpreendente e excepcional. A história de Ângela ressalta a notável capacidade do corpo humano de reagir de maneira surpreendente em momentos de perigo iminente.


Às vezes, todos somos capazes de coisas que nos surpreendem, especialmente quando nossa resposta ao medo entra em ação.


Impressionantemente, leva cerca de 0,1 segundo para que isso aconteça.


Quando sentimos medo, nossos corpos são inundados com adrenalina e cortisol, fazendo com que nossos músculos se contraiam, o coração acelere e o corpo fique pronto para responder a qualquer crise, perigo ou emergência que enfrentemos.


Nossa fisiologia é orientada para a superação e para evitar perigos e ameaças, como observamos na história de Ângela. Nossos corpos demonstram eficácia em se transformar conforme as circunstâncias excepcionais.


Entretanto, o que acontece quando a sensação de ameaça deriva de nossos próprios pensamentos repletos de medo?


Nesse cenário, muitas vezes sentimos que é impossível superar nossos próprios pensamentos.


Todos nós já enfrentamos situações em que ficamos fixados em pensamentos temerosos por um período prolongado. Pode ser que nos concentremos nos piores cenários ou que criemos catástrofes imaginárias.


Com o tempo, começamos a sentir medo de maneira literal e física. Aqui se encontra um desafio considerável.


A constante inundação de pensamentos amedrontadores ou o ato de remoer e reproduzir cenários assustadores resulta em uma produção quase contínua de adrenalina e hormônios de estresse, os quais geram tensão em nossos corpos e afetam nossa saúde.


Assim, surge a pergunta: estamos à mercê de nosso medo e de nossos pensamentos temerosos? Felizmente, a Bíblia afirma que não estamos.


A ciência está se aproximando das escrituras. Muito antes de conhecermos os efeitos negativos do fluxo constante de adrenalina no corpo, as escrituras inspiradas por Deus já nos ensinavam sobre o poder de administrar nossos pensamentos e torná-los obedientes à palavra de Deus. Provérbios 23:7 nos lembra disso: "Porque, como imaginou no seu coração, assim é ele".


Hoje, temos a oportunidade de nos voltar para as escrituras e iniciar o processo de entregar nossos pensamentos de medo aos pés da Cruz.


Como fazer com que esses pensamentos se submetam a Jesus?


A passagem de 2 Coríntios 10:5 nos exorta a: Destruir argumentos e toda pretensão contrária ao conhecimento de Deus, levando cativo todo pensamento para torná-lo obediente a Cristo.


Como colocar isso em prática?


Vamos colocar em prática algumas ações concretas que aprofundarão nosso aprendizado. A passagem de 2 Coríntios 10:5 que lemos há pouco será um lembrete vital para nós enquanto desarmamos o medo em nossa vida.


Ela descreve uma prática chamada "perceber e nomear", que funciona como uma ferramenta teológica e terapêutica para tomar consciência de pensamentos intrusivos, inúteis e baseados no medo. (Estudo já feito no blog, link abaixo)


Essa prática nos treina para reconhecer quando esses pensamentos ocorrem, vamos aprender:


Primeiro, torne-se consciente de um pensamento específico que tem causado medo em você. Reconheça o pensamento, mas lembre-se de que ele é apenas isso. Por exemplo, "Percebo que estou tendo um pensamento alimentado pelo medo em relação à minha vida e ao meu futuro". Em seguida, nomeie o pensamento. Por exemplo, "Recuso-me a permitir que esse pensamento de ansiedade me prenda e invada minha mente, corpo e espírito."


Agora, imagine esse pensamento em suas mãos, como se o segurasse. Então, entregue-o a Jesus, declarando em voz alta que você não permitirá que esse pensamento tome mais espaço em sua mente.


Conforme você aprende a tomar seus pensamentos cativos, talvez precise repetir essa prática ao longo do dia. Construir hábitos saudáveis e eficazes que desarmam o medo é um processo contínuo.


Este é o primeiro dia deste estudo, vou continuar os posts sobre este estudo, pois a jornada de desarmar o medo em nossas vidas está apenas começando!

Se você ao ler este estudo se lembrou de alguém, compartilhe!


Vou te ensinar: Nos três pontinhos acima você pode compartilhar direto em suas redes sociais, ou copia o link e envia pelo WhatsApp de seu amigo. Muito fácil!


Curta e comente!


Referências: Estudo Vença o medo: Parte 1 Glorify



Comentários

Avaliado com 0 de 5 estrelas.
Ainda sem avaliações

Adicione uma avaliação
bottom of page