top of page

Você já ouviu falar de pensamento intrusivo?

Atualizado: 15 de mar.


Pensamentos intruso, o que é, como tratar e identificar?


Nossos pensamentos é um tema que me atrai muito, está sempre no foco de minhas pesquisas, vi algo que me chamou a atenção: Uma adolescente que tentou o suicídio em um momento de desespero e fuga, passou em sua cabeça o pensamento de se jogar da janela, pesquisando vi o caso de uma mulher que estava fazendo a prova da OAB, também se jogou pela janela.(link no final)


Pensamentos sem pé e nem cabeça podem vir a nossa mente, como bater o carro, jogar o celular pela janela, ou se jogar pela janela, na frente de um caminhão ou até mesmo se imaginar executando atividades vergonhosas em público: esses tipos de pensamentos são conhecidos como pensamentos intrusivos.


O que muita gente não sabe, no entanto, é que essas imaginações são comuns, não sendo necessariamente características de uma doença psicológica ou outros problemas de saúde.


Então o que são estes pensamentos intrusivos?


Pensamentos intrusivos são pensamentos que aparecem de modo espontâneo, sem ser de forma consciente, e aparentam ser difíceis de afastar da mente. Muitas vezes, são pensamentos que causam estranheza e fogem dos valores da pessoa.

É comum que eles apresentem uma sensação de falta de controle, sendo uma das características mais difíceis de lidar. Quando negativos, podem estar vinculados a algum medo atual ou do passado da pessoa.


As manifestações muitas vezes são representações temáticas que fazem ou não sentido imediato, podendo ser imagens negativas da realidade, outras aterrorizantes e até ilegais.


Pensamentos intrusivos são normais?


O pensamento intrusivo acontece com qualquer pessoa e em qualquer momento. Ou seja, é normal ter alguns pensamentos indesejados de vez em quando. É preciso se atentar, porém, quando eles são constantes e causam sentimentos negativos.


Eles são mais frequentes em pessoas que apresentam TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo), estresse pós-traumático, ansiedade e depressão. Nestes casos, é importante o acompanhamento psicológico.


Pensamento obsessivo e pensamento intrusivo: Qual a diferença?


É considerado pensamento intrusivo quando um pensamento surge sem a vontade da pessoa, quando ele simplesmente se intromete no meio dos outros pensamentos. O pensamento obsessivo, por sua vez, vai pela mesma linha, mas são ideias insistentes.


Ou seja, eles se apresentam em uma recorrência mental em torno de uma imagem, de uma pessoa ou de uma dúvida, fazendo com que o indivíduo fique pensando constantemente naquilo.

Sintomas das pessoas com TOC:


Há vários comportamentos, podendo se manifestar de diversas maneiras, fazendo com que a pessoa faça:

  • repetições de rituais;

  • fetiches ou fantasias inadequadas; inclusive sobre atividades sexuais;

  • necessidade exagerada de limpeza, mudança ou simetria;

  • medo de se machucar, ou ferir outra pessoa;

  • pensamentos trágicos sobre si mesmo ou conhecidos;

  • medo excessivo de contrair ou transmitir doenças.


Tipos de pensamentos intrusivos


Os tipos de pensamentos intrusivos variam, mas o mais comum está relacionado à segurança, onde a pessoa se imagina ferindo outras pessoas ou a si mesmo, por exemplo. As “vítimas” dessas violências imaginárias podem ser desconhecidos ou familiares, amigos e cônjuges.


De um modo geral, a manifestação dos pensamentos é mais conhecida em três principais categorias:


Pensamentos de caráter sexual

Trazem vergonha à pessoa, especialmente quando as fantasias sexuais vão contra suas crenças.

Às vezes também podem ser pensamentos voltados à possível infidelidade dos parceiros, ou questionamentos excessivos quanto a sinceridade dos seus sentimentos. essa insegurança pode desestabilizar um relacionamento.


Pensamentos agressivos


Neste caso, a mente cria imagens violentas e a pessoa pode imaginar que executa atividades violentas em entes queridos ou desconhecidos. Apesar de não querer dizer, necessariamente, que elas serão executadas, a pessoa sofre um estresse por se pegar tendo esse tipo de pensamento.


Pensamentos negativos


É comum também que a pessoa com pensamentos intrusivos se pegue tendo pensamentos negativos, trazendo inseguranças no dia a dia como, por exemplo, imaginar que uma pessoa não gostou do trabalho ou que o chefe pretende demiti-la em breve, sem ter nenhuma comprovação disso.

Assim, a pessoa é invadida pela criação de cenários negativos sobre situações que ainda não aconteceram e podem nem vir a acontecer, gerando apenas ansiedade.

Como lidar com pensamentos intrusivos?


Antes de mais nada, é importante lembrar que esses pensamentos são apenas pensamentos. A mente humana tem o poder de criar diversas situações, já que o nosso cérebro não tem um botão de desligar.


Ou seja, não é porque o pensamento envolve sair correndo no meio de uma avenida movimentada que a pessoa vá de fato fazer isso. É preciso internalizar que essas imaginações vem e vão embora em seguida.


Além disso, também é possível enfrentar esses pensamentos invasivos, se perguntando se seria mesmo capaz de fazer o que imaginou. Aos poucos, as ideias são desconstruídas.


Tratamento para pensamentos intrusivos


O tratamento varia de pessoa para pessoa, por isso é essencial a ajuda especializada como, por exemplo, de psicanalistas. A pessoa que identificou pensamentos intrusivos podem procurar:

  • terapia;

  • meditação;

  • mudança de hábitos e rotina

  • A diferença fundamental entre os pensamentos pecaminosos e os pensamentos intrusivos é a aceitação e confirmação. As perguntas que devemos nos fazer quando um pensamento horroroso vem a nossa mente são:

- Eu aceito esse pensamento como verdadeiro?

- Esse pensamento é o que desejo?

- Esse pensamento é prazeroso para mim?

- Sinto-me confortável com isso?

Se você não aceita, nem deseja, nem tem alegria ou sente-se bem com o pensamento, significa que você não foi o autor dele. Se você o detesta e deseja que nunca tivesse pensado nisso, então você está sofrendo um mau pensamento, como alguém que sofre um açoite ou uma fisgada de uma arma pontiaguda.


Mas você pode estar se perguntando: se não sou o autor, de onde vem isso?


Há duas respostas possíveis:

- De Satanás;

- De um desequilíbrio do cérebro.

Dardos Inflamados do Maligno

Como dito anteriormente, a diferença fundamental entre pensamentos pecaminosos e pensamentos intrusivos é a aceitação e confirmação. Quando um cristão vê, por exemplo, uma mulher bonita e surge em sua mente um pensamento ilícito com ela, sua reação pode ser duas possíveis:

- Afugentar o pensamento ou

- Acomodar o pensamento.

Se acomodar o pensamento, caiu em transgressão: "Ouvistes que foi dito aos antigos: Não cometerás adultério. Eu, porém, vos digo, que qualquer que atentar numa mulher para a cobiçar, já em seu coração cometeu adultério com ela." Mateus 5:27,28.


Se, contudo, afugentar o pensamento, ele não pecou, mas foi tentado! Tentação é o que todos nós sofreremos nesse mundo. Uma ideia errônea, um desejo ruim, um sentimento contrário, enquanto não gera ações em prol daquilo (nem do homem interior, nem exteriormente), não é pecado.


Uma sutileza de Satanás é vestir a tentação com as roupas do pecado e dizer à alma tentada: Você pecou!


Lembre-se que ele é mentiroso e pai da mentira, além de poder transfigurar-se em anjo de luz -2 Coríntios 11:14 diz: Isso não é de admirar, pois o próprio Satanás se disfarça de anjo de luz.


Todas essas ações de Satanás, ao longo da história da igreja, foram explicadas e detalhadas por servos de Deus. Seguem abaixo alguns relatos:

- "Ele (Satanás) trabalha diligentemente para tomar de assalto o castelo do coração, instigando a paixão, a concupiscência, e a vingança. Esses são os chamados dardos inflamados. Além disso, usem o escudo da fé, com o qual vocês poderão apagar todas as setas inflamadas do Maligno. Efésios 6:16 .


Estejam alertas e vigiem. O Diabo, o inimigo de vocês, anda ao redor como leão, rugindo e procurando a quem possa devorar. 1 Pedro 5:8


- "Quando pensamentos e sentimentos que são claramente desagradáveis a Deus começam a invadir sua mente ou coração, o que você pode fazer?


Você não quer ser crítico – mas é; você não quer cobiçar – mas está cobiçando. Como você pode pegar essas pedras de tropeço que Satanás joga no caminho dos seus pensamentos e utilizá-las para erigir um monumento de glória ao Pai?


De duas maneiras específicas: mantendo severa vigilância do coração e resistindo firmemente aos pecados que dele procedem."

Pensamentos intrusivos tem cura?


- Quando há um desequilíbrio do cérebro.


Os pensamentos intrusivos têm cura quando tratados seriamente e precocemente, antes que se tornem algum transtorno mais sério, como por exemplo o TOC. É importante buscar ajuda profissional para entender como encarar essas situações, de forma a mudar sua postura ao agir frente a esses pensamentos.


Outras vezes Terapia Cognitiva Comportamental, com psicólogos, ajudam bastante a aliviar os sintomas. Devemos compreender que, como qualquer outro órgão humano, nossa mente também carece de cuidados e pode ficar enferma.


- Quando se origina de Satanás


Busquemos a Deus em oração, clamemos a Cristo por fortaleza diante das tentações, sabedoria para lidar com esses dardos inflamados da forma correta, estar atentos e lembrar que esse inimigo sabe como plantar o mal, conhece suficientemente nosso coração e nossa fraqueza, sabe como enganar e oprimir. Somente mediante a fé, com oração fervorosa e olhar fixo em Cristo podemos superá-lo e frustrar seus desígnios.

Confiar em seu próprio coração foi exposto nas Escrituras como enganoso: "Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o conhecerá?" Jeremias 17:9.

Somos ordenados a olhar para Cristo e buscar Nele o que convém: "Olhai para mim, e sereis salvos, vós, todos os termos da terra; porque eu sou Deus, e não há outro." Isaías 45:22


Testemunho de um pregador e escritor cristão, que sofreu por pensamentos intrusos


"Por aproximadamente um mês, uma grande tempestade abateu-se sobre mim, atingindo-me vinte vezes mais forte do que qualquer outra que já havia enfrentado. Ela assaltou-me aos poucos, parte por parte; primeiro, todo o meu conforto me foi tirado, depois as trevas se apoderaram de mim, então, rios de blasfêmias contra Deus, Cristo e as Escrituras fluíam no meu espírito, para a minha completa perplexidade e confusão. Esses pensamentos blasfemos despertaram questionamentos em mim contra a própria existência de Deus e de seu único amado Filho." - John Bunyan (Escritor e pregador cristão batista nascido na Inglaterra em 1628. Foi o autor de o Peregrino)


Algumas pesquisas realizadas: https://vozdapalavra.webnode.com.br/news/pensamentos-intrusivos-como-saber-se-pequei/


https://zenklub.com.br/blog/transtornos/pensamentos-i


https://www.direitonews.com.br/2022/02/candidata-joga-predio-realizacao-prova-oab.html

187 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page